A Educação à Distância, a Internet e a Educação Formal

Os computadores e a Internet aos poucos deixaram de ser objetos estranhos nas escolas e no mundo da educação. As novas tecnologias de informação e comunicação, lentamente, vão se integrando a atividade educativa. Mas elas ainda são basicamente usadas como um instrumento, um “apoio” que se acrescenta à atividade de educação que segue seu curso da mesma maneira que antes dentro de uma visão e dinâmica bastante tradicional.
Ocorre que as novas tecnologias são usadas para fazer as mesmas coisas que já vinham sendo feitas, enquanto os processos e as práticas que elas induzem tem dinâmicas contraditórias com a natureza das atividades tradicionais da educação.
Quando se discute a questão nos espaços de educação formal, nas escolas e na academia, freqüentemente se afirma que devemos pensar em “como incorporar a Internet na prática das escolas?” Normalmente quando me dirigem esta questão, respondo que o problema não é exatamente este, mas talvez o contrário: o problema consiste em “como incorporar a escola à Internet”.
O que faremos neste artigo é apontar o tipo de transformações que a Internet e as novas tecnologias de informação trazem para a educação, assim como apresentar, em linhas gerais, algumas características das principais dinâmicas e processos que elas impulsionam. Características que tornam evidente que esses processos e dinâmicas têm conseqüências muito mais radicais do que podem parecer à primeira vista e que colocam a educação, como nós a conhecemos, de cabeça para baixo.

Tipo de arquivo: 
Artigo
Evento / Disciplina / Periódico: 
Liinc em Revista
Ano: 
2006