Para alem da comunicação entre homens

Os conceitos e metodologias que usamos nas áreas de informação e comunicação são bons para abordar sistemas estáveis, que possuem elementos e relações de número finito. Mas eles não permitem abordar uma realidade cambiante, com dinâmicas simultâneas, em escalas, tempos e espaços diversos; incapaz de ser estruturada por qualquer narrativa.
Em sistemas complexos e abertos, a comunicação não pode ser vista, apenas, como envio e troca de mensagens. Nesses sistemas, as relações são múltiplas, de naturezas diversas, ocorrendo simultaneamente por diversos “canais”, e não se limitam ao discurso e às relações intersubjetivas. Não existe “fluxo” de informações, mas sincronização entre elementos diversos, cada qual condicionado e condicionando os outros a partir de suas constrições. Por isso é que os conceitos teóricos e paradigmas usados pelas ciências de comunicação e informação se mostraram insuficientes para pensar a comunicação mais além das relações intersubjetivas.
Com a Internet, a sociedade da informação deu um salto sincronizando práticas sociais diversas em uma única rede. Com a ampliação da complexidade, as relações intersubjetivas são apenas uma pequena parte do processo comunicativo. Para entender a comunicação na Internet temos de pensá-la como praticas cíbridas que envolvem homens, maquinas, artefatos e seus ambientes...

Tipo de arquivo: 
Artigo
Evento / Disciplina / Periódico: 
Cíbridos: Acta Media 7 - Simpósio Internacional de Artemídia e Linguagens Digitais
Ano: 
2009