Metodologias e estratégias de implantação das tecnologias interativas e da Web 2.0 nas Organizações

Apesar de praticamente todos os pesquisadores já terem acesso a Internet e às novas tecnologias de comunicação, o seu uso nos espaços de pesquisa e educação, ainda é bastante limitado. Basicamente ele se restringe ao uso de e-mail, a navegação e atividades de busca.
O pouco uso desses instrumentos é apenas o reflexo de um problema maior: quando esses instrumentos são incorporados, isto se dá na ótica do paradigma e cultura característicos das tecnologias anteriores, reproduzindo hábitos e metodologias baseadas na centralização, na intermediação, na hierarquia, na divisão de papéis entre emissor e receptor, na ausência de interação e apoiados nas teorias deterministas da ciência clássica (Santos, 2002).
Não é explorada, assim, a potencialidade que trazem estas tecnologias de viabilizar a construção de sistemas complexos e interativos com características emergentes (Johnson, 2003), perdendo-se a oportunidade de responder às necessidades de organizações com certo grau de complexidade e dimensão, com prática de caráter multidisciplinar, experiências diversificadas e necessitando expertise e conhecimentos diversos.
O resultado é que, nessas organizações, não se aproveita e explora a Internet e as novas tecnologias, em pelo menos 3 tipos de oportunidades: aumentar a coesão e sinergia dentro das organizações; facilitar e viabilizar uma maior integração com parceiros externos; e melhorar o aproveitamento e multiplicação dos recursos disponíveis.
Nossa intenção, neste artigo, é apresentar algumas reflexões sobre essas dificuldades, apresentar alguns pressupostos para enfrentá-las e as iniciativas e atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Experimentação Tecnologias Interativas (Next) no Icict e na Fiocruz.

Tipo de arquivo: 
Artigo
Evento / Disciplina / Periódico: 
XI ENANCIB 2010
Ano: 
2010